Entre os mais diversos slogans que acompanham a história de Campos do Jordão, se destacam o título de capital do inverno paulista e o de joia no alto da serra. Porém, a predileção para a prática de esportes de aventura deu à cidade um novo apelido: capital do mountain bike brasileiro.
Com mais de 300 trilhas espalhadas pela região, a cidade concentra atividades para os apreciadores de caminhadas, corridas de montanha, quadriciclos, gaiolas, motocross e, principalmente, mountain bike. A modalidade, em especial, possui uma tradição no município, que carrega em sua história, atletas com participação de destaque em etapas de eventos continentais e mundiais.
Aproveite as trilhas locais para apreciar a natureza da cidade. Aqui, as paisagens destoam de qualquer lugar do país. Com a união do clima frio e a altitude, é possível se deparar com as mais variadas espécies de araucárias e pinheiros. Sem falar na riqueza da fauna, já que é muito comum encontrar esquilos ou carcarás durante os passeios na mata.
Aproveite também para respirar o famoso ar puro da montanha. Não é à toa que diversos profissionais do esporte aproveitam para treinar aqui e melhorar o condicionamento físico.
Venha se aventurar por essa experiência única, mas fique atento Faça tudo com responsabilidade. Se for enfrentar uma das famosas trilhas locais se informe bem sobre o trajeto, a dificuldade e os equipamentos necessários para a prática do esporte. Se as dúvidas persistirem, procure um dos guias locais.

O paraíso ao seu alcance

Neste ano, que tal se aventurar por três trilhas de Campos do Jordão. Como não sou um expert em trilhas e nem possuo condicionamento físico de atleta, optei por sugestões que sejam nem “café com leite”, nem muito radicais.
Fique atento, pois cada uma das trilhas possuem trechos de asfalto e de terra. Aqui estão descrições detalhadas de cada uma, mas dá para adiantar dois pontos que todas têm em comum: todas passam por paisagens maravilhosas, mas com subidas e descidas.
O intuito dessas sugestões é proporcionar um mínimo de orientação a quem pretende se embrenhar no meio da paisagem. Seja de bicicleta ou à pé, o importante é estar em atividade. A ordem da vez é: MEXA-SE.

Três Matas
Circito do Fojo / Pico do Itapeva
Trilha dos Pôneis

Dicas para um passeio divertido !

 

  • A prática do mountain bike implica em riscos de acidentes, com possibilidades de lesões permanentes e morte.
  • Use sempre capacete e outros equipamentos de segurança como óculos e luvas.
  • Levar telefone celular.
  • Levar kit de primeiros
  • socorros e água.
  • Levar ferramentas, kit de reparos e bomba de ar.
  • Cuidado com animais em geral e cobras perto de cupinzeiros e em beira de riachos.
  • Nunca pedale sozinho. Vá acompanhado.
  • Avise amigos ou familiares sobre o seu passeio informando seus roteiros e horários.
  • Crianças somente acompanhadas de adultos.
  • Preserve o meio ambiente.
  • É necessário um ciclo-computador aferido, com odômetro para utilizar as planilhas contidas em nosso site.

Caso utilize as sugestões do site, mesmo tendo experiência, o ideal é ir acompanhado de um guia local.

Pedale em boa companhia

Que tal conhecer paisagens e lugares incríveis de uma Campos do Jordão pouco conhecida? É necessário apenas espírito de aventura, bom condicionamento físico, uma bicicleta e seguir as instruções de um time de guias superpreparado.
Algumas dessas preciosidades estão espalhadas por trilhas que se estendem desde São José dos Alpes até a área do Horto Florestal. A 1.950 metros de altitude situa-se a represa de São José dos Alpes. Dá para ir pedalando até às proximidades do ponto onde a água despenca para girar as turbinas de uma usina em Pindamonhangaba. A queda artificial é a terceira mais elevada das Américas. Ainda nesse circuito, o ciclista passará pela Fazenda das Lavrinhas. Prosseguindo, alcançará a região conhecida como Charco.
Avançando na direção do Horto surgem as ruínas de um impressionante sanatório que, no início do século passado, recebia os doentes tuberculosos. Em sentido oposto, na fronteira do Parque Estadual com Wenceslau Braz (MG), os ciclistas passam por um antigo cemitério indígena.
Outro ponto famoso é o Observatório Nacional de Brasópolis, onde se cruza as fazendas da vizinha Luminosa (MG), a Estrada da Campista e o caminho de Piranguçu.
Enquanto as trilhas da área urbana dispensam monitorias, as mencionadas acima são indicadas para serem percorridas com a orientação de guias experientes. Os mais conhecidos são Jayme Alves, Pipoca, Rodrigo e William Carneiro, Sandro.

Adriana Nascimento (12) 98369 8536
Andrea (12) 98137 5993
Donizeti Silva (Pipoca) (12) 99618 2930 / 98110 7692
Gilmar (12) 99712-6669
Jayme Alves Filho (12) 99707 2868 / 3664 3820
Sandro (12) 99660-6888
Thiago Carneiro (12) 99773 2654
William (12) 99748 1125
Wellington (Caseirinho) (12) 99760-5270